Engpiso 24.05.2019

Em, 2019, segundo os dados da associação Brasileira de startups (ABStartups), a capital baiana tornou-se a primeira cidade do Norte-Nordeste e a oitava do Brasil com mais número de startups em atuação. Em 2017, Salvador era apenas a 18ª colocada no ranking nacional, atrás de Manaus, Recife e Fortaleza. Nesta época, a cidade contabilizava apenas 11º startups, número que em 2019 saltou para 198.

Para Eduardo Lobo, diretor da ABAStartups, esse crescimento representa um impacto positivo na economia de salvador, “Antes estimava-se que cerca de 400 pessoas eram empregadas diretamente pelas startups baianas. Hoje esse número quase triplicou. Nosso ecossistema tem atingido bons resultados e ganhado relevância a nível nacional”, disse.

Nos dois últimos anos, as secretarias de sustentabilidade, inovação e resiliência (secis), Desenvolvimento e Urbanismo (sedur) e Gestão (semge) tem promovido uma série de estímulos ao desenvolvimento de startups e negócios empreendedores na cidade.

Até agora 6.421 pessoas já foram impactadas em 22 eventos da área apoiados ou realizados pelo Secis. “A grande acredita que o incentivo é o caminho para estimular a economia da cidade de maneira sustentável e inovadora” argumenta André fraga, titular da pasta.

INCENTIVO

Cidade inteligente, cidade resiliente, cidade sustentável e cidade conectada. Essas são as quatros chamadas temáticas realizadas em parceria com o senai cimatec, por meio do edital de inovação para a indústria.

No total, 16 startups foram beneficiadas e outras cinco serão selecionadas pela chamada cidade conectada, cujas inscrições foram encerradas na última quinta-feira (16).

Fonte: Jornal impresso correio da Bahia.